Depressão

 

  O que é:

Depressão é um transtorno de HUMOR.
Humor é um sentimento e ou sensação normal da vida diária: ficamos tristes e ficamos alegres dependendo das situações. Transtorno é uma dificuldade na regulação normal dos sentimentos e das sensações. Sentimento de tristeza excessiva e prolongada (mais de 02 semanas) caracteriza o Transtorno Depressivo.


  Principais Sintomas:

- Tristeza e choro fácil;
- Perda de interesse e/ou prazer pelas atividades cotidianas, perda de energia, da capacidade de concentração;
- Alteração do ciclo de sono e alimentar;
- Sentimentos de culpa e pensamentos negativos, e tendência ao isolamento social;
- Pessimismo, inquietação, irritabilidade ou impaciência;
- Dificuldade de tomar decisões e para começar a fazer suas tarefas;
- Achar que não vale a pena viver, desejo de morrer, sensação de que nunca vai melhorar, desesperança. Sentimento de pena de si mesmo;
- Persistência de pensamentos negativos, queixas freqüentes e sentimentos de culpa injustificáveis;
- Boca ressecada, constipação, perda de peso e apetite, insônia, perda do desejo sexual;
- Crianças podem manifestar sintomas do transtorno depressivo de forma mascarada tais como: queda do rendimento escolar, sintomas psicossomáticos, hipercinesias, preguiça, desânimo.


  Tratamento:

Os sentimentos de alegria e tristeza são resultantes de aspectos ambientais(por meio de notícias ou vivências – boas ou más), aspectos psicológicos e uma regulação neuroquímica através de neurotransmissores.
Logo, o transtorno de humor (depressão) deve ser tratado com medicamentos (antidepressivos) associados a psicoterapia (tratamento psicológico).
O tratamento medicamentoso com uso de antidepressivo normalmente leva um tempo mínimo de duas semanas para o início da resposta e o desaparecimento total dos sintomas é esperado até oito semanas após o inicio do uso do medicamento.
O tratamento deve ser mantido pelo menos por 6 (seis) à 8 (oito) meses para evitar-se recaída. A interrupção abrupta do uso da medicação pode causar síndrome de abstinência. Logo a retirada deve ser lenta e progressiva.
Transtorno depressivos crônicos, com recaídas anteriores, as vezes, exigem uso continuo de medicamento. Casos graves e refratários a medicação podem exigir como tratamento a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) e a Eletroconvulsoterapia (ECT).


  Antidepressivos:

São medicamentos psicotrópicos (atuam no sistema nervoso central) indicados no tratamento dos transtornos do estado de ânimo e do humor. Os antidepressivos também podem ser usados em outros distúrbios psiquiátricos como transtorno bipolar, distúrbio de ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo, estresse pós-traumático, e até em doenças orgânicas como a fibromialgia e tensão pré-menstrual.
Diferente dos ansiolíticos, os antidepressivos não possuem o risco de causarem dependência. Como todos os medicamentos existem efeitos colaterais a serem considerados no momento da escolha. Caberá ao médico esclarecer os benefícios e os efeitos colaterais da medicação.

Saiba mais